Home / Por onde anda? / Professor Nonato
Professor Nonato

Professor Nonato

gopa

Natural de Teresina, capital do Piauí, o professor Francisco Nonato de Souza chega em Bocaiúva no ano de 1963, convidado pelo então diretor do Ginásio Senhor do Bom-Fim, Dr. Nilson Figueiredo, para lecionar português. Preparado e carismático, logo conquistou alunos, professores e direção do educandário.

Além de professor, o piauiense Nonato teve uma participação ativa em movimentos esportivos, sociais e religiosos de Bocaiúva, pertencendo, inclusive, à liga católica de São José, da igreja do Senhor do Bom-Fim. Técnico de futebol, comerciante e organizador de eventos eram outras atribuições.

Depois de nove anos na cidade, lecionando no Ginásio Senhor do Bom-Fim e depois na Escola Estadual Professor Gastão Valle (Escola Normal), professor Nonato retorna à terra natal com a esposa Adelina Chaves, que era natural de Montes Claros, e os três filhos, dois deles nascidos em Bocaiúva.

Dele não se ouviu mais falar, até que em dezembro de 2010, eu – Pedro Rodrigues – o encontrei em Teresina. Na ocasião, a esposa Adelina encontrava-se internada em um hospital da capital piauense e veio a falecer no último dia daquele ano.

A primeira filha, cujo nome é o mesmo da mãe Adelina, é advogada, administradora hospitalar e educadora; Goretti (na foto com o pai), a segunda, afilhada de Zélia e Dr. Nilson Figueiredo, é médica; e o caçula, o Nonato Júnior, afilhado de Aleides Assis, é médico veterinário, com mestrado em produção animal.

Professor Nonato, atualmente com 78 anos, relembra com saudades da velha Bocaiúva, dos amigos, colegas, alunos, da comadre Aleides e do saudoso compadre Dr. Nilson Figueiredo. “Nas minhas orações, sempre peço ao Senhor do Bom-Fim: não me deixe morrer sem voltar a Bocaiúva”, disse, emocionado.

Acompanhado da filha Adelina, professor Nonato deve visitar Bocaiúva em 2013.

2 comentários

  1. Maria Goretti Fernandes de Sousa

    Parabéns, Pedro! Fiquei muito feliz em ler sua reportagem sobre Professor Nonato, meu´pai! Obrigada por prestigiá-lo e a nossa família.
    Grande abraço,
    Maria Goretti (filha do Prof. Nonato).

  2. Cecilio Amâncio Brandão Mascarenhas

    Parabéns, Pedro! Professor Nonato é uma figuraça, um herói da nossa infância. Quem não gostava de ver o time da Escola jogar, aquele futebol bonito que enchia os olhos?

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Scroll To Top