Home / Antigamente era assim... / PREPAREM AS MALAS: LÁ VEM O TREM DO SERTÃO!
PREPAREM AS MALAS: LÁ VEM O TREM DO SERTÃO!

PREPAREM AS MALAS: LÁ VEM O TREM DO SERTÃO!

 

O Governo Federal autorizou,na última terça-feira (10/6), a elaboração de estudos para a construção de seis ferrovias, que somarão 4.676 quilômetros.Em Minas Gerais, uma das malhas em estudo atravessa importantes centros urbanos, como Montes Claros, Bocaiúva, Janaúba e Monte Azul, no Norte do Estado, além de Sete Lagoas, Cordisburgo, Curvelo e Corinto. A expectativa é que empresas interessadas se candidatem a elaborar as análises sobre a viabilidade das linhas e apresentem suas propostas, que passarão por uma seleção pelo Ministério dos Transportes. Depois, esses estudos serão detalhados em projetos e só então começará a construção.

Foram publicados na terça-feira quatro editais de chamamento público para complementação de estudos de viabilidade técnica desenvolvidos pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), com o intuito de subsidiar a implantação de infraestrutura ferroviária em quatro trechos, previstos no Programa de Investimentos em Logística (PIL). As análises serão direcionadas para os trechos entre Açailândia/MA – Barcarena/PA, com 457 quilômetros de extensão; Anápolis/GO – Corinto/MG, com 775 quilômetros; Belo Horizonte/MG – Guanambi/BA, com 845 quilômetros; e Estrela D’Oeste/SP – Dourados/MS, com 659 quilômetros de extensão.

Outros dois chamamentos públicos incluíram a elaboração de estudos de viabilidade para novos trechos, a serem acompanhados pela ANTT: Sinop/MT – Miritituba/PA, com 990 quilômetros de extensão; e Sapezal/MT – Porto Velho/RO, com 950 quilômetros. Podem participar pessoas físicas ou jurídicas que pretendam apresentar os estudos. Os interessados em participar devem protocolar requerimento, perante o Ministério dos Transportes, no prazo de 20 dias úteis contados da publicação dos chamamentos públicos. As propostas também poderão ser enviadas para o sitesfat@transportes.gov.br, desde que a versão impressa dos documentos seja postada e encaminhada para o órgão ministerial no prazo de 10 dias úteis.

O documento de solicitação deve apresentar: qualificação completa do interessado; detalhamento das atividades que pretende realizar, considerando o cronograma e o escopo dos projetos, estudos, levantamentos ou investigações; e estimativa de custo específico para elaboração do estudo. Os termos de referência e os estudos preliminares de viabilidade com informações sobre as características da infraestrutura e demais orientações estarão disponíveis no site http://pilferrovias.antt.gov.br.

MINAS GERAIS-BAHIA

Em Minas Gerais, cresce a expectativa para a reativação do transporte de passageiro com o surgimento da ferrovia que interligará as regiões metropolitanas de Belo Horizonte a Salvador. Preliminarmente, foi feito um estudo de adequação da ferrovia para transporte de passageiros, que é definidor da ocupação do espaço humano, tanto na questão urbana, quanto na questão regional. O estudo leva em conta o êxito em outros continentes, onde o uso intensivo de transporte ferroviário de média e longa distância tem ajudado os países europeus e do sudeste asiático a man-ter a competitividade com alta renda per capita.

Esse fato se deve tanto por proporcionar um grande dinamismo ao facilitar as trocas, quanto pelo fato de ser suporte às políticas regionais que ajudam a manter ativas regiões deprimidas do ponto de vista econômico. Mais do que a criação de uma oferta para atender a demanda, o transporte ferroviário é estruturante de novas atividades econômicas. De acordo com o estudo, a ligação ferroviária entre as Regiões Metropolitanas de Belo Horizonte e Salvador passa por diversas cidades que possuem grande potencial de adensamento e podem colaborar por uma ocupação com mais qualidade de vida, evitando o fenômeno de erosão econômica e humana que tem esvaziado algumas regiões enquanto faveliza as grandes cidades.

JUSTIFICATIVAS

Sobre o assunto veja estudos e resoluções do Ministério da Integração.“Paralelamente, estamos vivendo uma epidemia de acidentes de trânsito que levou a Organização Mundial da Saúde a lançar o programa “Década de Açãopara a Segurança no Trânsito 2011-2020” e que no Brasil envolve o Ministério da Saúde e o Ministério dos Trans-portes.Os benefícios indiretos também são indiscutíveis, já que promove a redução de emissão de poluentes e a redução de consumo de combustível fóssil e uma esperada redução das tarifas de carga em sintonia com os ministérios de Meio Ambiente e da Fazenda.

Em Minas Gerais, a ferrovia em estudo atravessa importantes centros urbanos, como Sete Lagoas, Cordisburgo, Curvelo, Corinto, Bocaiúva, Montes Claros, Janaúba e Monte Azul. O fenômeno se repete na Bahia.Assim, o que se procura é resgatar as ligações ferroviárias históricas que ajudaram a dinamizar importantes cidades no início do século XX e apresentar um moderno transporte ferroviário de passageiros, como adotado em toda a Europa, na China, no Japão, na Coréia, apenas para citar as regiões mais importantes. Esse transporte pode ter as características dos trens rápidos aceitos mundialmente, numa categoria logo abaixo dos TGV, ou Train à Grande Vitesse, que significa ‘Trem de Alta Velocidade’.

VELOCIDADE

Especificamente, o subsídio apresentado são: condicionantes sociais e ambientais equivocados são utilizados para retirar os trilhos das áreas urbanas e deverão ser retirados do projeto. No item 4.5.1, Parâmetro de Projeto, alterar a velocidade máxima de projeto de 80 Km/h para Velocidade de Projeto de 160 km/h com restrição de velocidade de 100 km/h em no máximo 10% do itinerário no trecho entre Montes Claros e Sete Lagoas e entre Brumado e Candeias na Bahia. No trecho entre Montes Claros e Brumado, a Velocidade de Projeto poderá ser de 120 km.

Essa alteração permitirá a criação de uma ligação rápida entre Belo Horizonte e Montes Claros e entre Brumado e Salvador abaixo das quatro horas e uma ligação entre Belo Horizonte e Salvador capaz de ser realizada em uma noite de viagem.Na Matriz da Metodologia AHP com vetor de priorização, considerar o mercado de passageiros atual e o que se deseja desenvolver dentro de política regional para o setor considerado. Na transposição de Montes Claros, considerar a escavação em trincheira e túnel reduzindo a distância mínima da atual Estação de Montes Claros, ponto central, em no máximo 3 km e destinando o traçado atual para o transporte urbano de passageiros por VLT.

Na transposição dos trechos urbanos de cidades com mais de 20 mil habitantes, as estações não deverão estar a mais de 3 km da estação atual. Criar um novo eixo de transporte de passageiros com estações de primeira grandeza nas cidades servidas por transporte de longa distância em Belo Horizonte, Sete Lagoas, Curvelo, Corinto (integração com Pirapora), Montes Claros e Janaúba. Estações de segunda grandeza deverão ser consideradas nas cidades acima de 20 mil habitantes, ou a cada 100 km, visando o transporte regional alimentador. Com a abertura dos editais de chamamento público, o norte-mineiro espera que a ferrovia BH-Salvador vire realidade e resgate o transporte ferroviário de passageiros na região, órfã do Trem do Sertão desde setembro de 1996.

5 comentários

  1. um trem de passageiros RECIFE-SALVADOR seria muito bom, interligando com o de minas gerais..

  2. Bom de mais poder ir de Sete Lagoas-MG à Salvador-BA de trem,um sonho que parece,que vou poder realizar.

  3. A foto e da Cidade de Catuti MG

  4. Alguém sabe dizer onde essa foto toi tirada, qual a estação, qual a cidade?

  5. Muito bem! A ferrovia nunca deveria ter sido desativada, o trem é um eficaz meio de transporte e não provoca tantos acidentes como os automóveis nas rodovias. Parabéns e que se torne realidade este retorno. Ou Trem Bam sou!!

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Scroll To Top