Home / Destaque / Prática antiga na Câmara de Bocaiúva leva todos os vereadores de Centralina para a prisão
Prática antiga na Câmara de Bocaiúva leva todos os vereadores de Centralina para a prisão

Prática antiga na Câmara de Bocaiúva leva todos os vereadores de Centralina para a prisão

 

Uma prática bastante usual na Câmara de Bocaiúva, cantada em verso e prosa pelo jornal o O Debate do Norte de Minas e pelo site Pedro Rodriguez, levou a justiça da Comarca de Centralina a prender todos os vereadores da cidade.

A prisão dos nove vereadores da pequena cidade de Centralina, a 669 quilômetros de Belo Horizonte, aconteceu na primeira etapa da investigação que recebeu o nome de Viagem Fantasma, que nada mais é que o mesmo que acontece em Bocaiúva há longos anos, ou seja, o uso de diárias sem as devidas comprovações das viagens. O caso mais recente, noticiado aqui neste site com o título de “Diárias fantasmas assustam os cofres do município e desafiam o Ministério Público”, foi o uso de diárias para Belo Horizonte do vereador José Romildo de Souza, então presidente da Câmara, flagrado em Montes Claros.

A expectativa, agora, é que a velha máxima “O pau que bate em Chico, bate também em Francisco” se faça valer aqui na terra do Senhor do Bom-Fim. Ou será verdade que, realmente, a justiça não é para todos?

Veja neste site e em edições antigas de O Debate do Norte de Minas as publicações sobre as diárias fantasmas dos vereadores de Bocaiúva. Abaixo, publicação da matéria, em vários órgãos da imprensa nacional, sobre as prisões dos vereadores de Centralina:

 

Cidade no interior de MG tem todos os vereadores presos por corrupção

A pequena cidade de Centralina (MG), com seus 10 mil habitantes e localizada a 669 quilômetros de Belo Horizonte, vive um situação inusitada: todos os seus nove vereadores foram presos preventivamente suspeitos de corrupção.

Eles são investigados pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) de Uberlândia acusados de desvio de dinheiro público.

Segundo a investigação, todos os nove vereadores eleitos para legislatura que termina este ano fraudaram notas fiscais para justificar recebimento de diárias de viagens que nunca foram feitas.

Quatro deles foram presos na semana passada, na primeira etapa da investigação que recebeu o nome de “Viagem Fantasma” e renunciaram aos cargos.

Os quatro, entre eles o presidente da Câmara Municipal, Eurípides Batista Ferreira, o Baianinho (Pros), o primeiro secretário, Hélio Matias (PSL), Carla Rúbia (Solidariedade) e Roneslei do Carmo Soares (PR), foram ouvidos e soltos um dia após a prisão. Agora cumprem prisão domiciliar.

Os outros cinco: o vice-presidente da Casa, Ismael Pereira Peres (PT), o 2º secretário Rodrigo Lucas (Solidariedade), Wandriene Ferreira de Moura (PR), Sônia Martins de Medeiros Rosa (PP) e Cleison Vieira (PDT), foram detidos na manhã desta quinta-feira (28) durante a segunda etapa da operação.

Os cinco serão encaminhados para o presídio Professor Jacy de Assis em Uberlândia (537 quilômetros de Belo Horizonte). Além dos vereadores, um ex-servidor da Câmara Municipal e um ex-vereador, que hoje atua como advogado, também foram presos na operação. Outros 12 mandados de busca e apreensão foram cumpridos.

Segundo o Ministério Público, os suspeitos cometeram associação criminosa, peculato, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro.

Câmara está em recesso

Com a prisão dos cinco vereadores e a renúncia dos quatro primeiros presos, a Câmara Municipal de Centralina fica sem representantes.

UOL tentou entrar em contato com a comunicação da Casa, mas foi informada que a Câmara está em recesso, que retorna aos trabalhos apenas na próxima semana e que os suplentes devem assumir os cargos.

 

2 comentários

  1. Acho isso uma vergonha, pessoas são escolhidas para serem representantes do povo, mas só pensam em levar vantagem, enquanto deveriam ser exemplo.

  2. Acho isso uma vergonha, pessoas são escolhidas para serem representantes do povo, mas só pensam em levar vantagem, enquanto deveriam ser exemplo.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Scroll To Top