Home / Destaque / População de municípios vizinhos comemora a instalação do canteiro de obras para construção da barragem do Jequitai
População de municípios vizinhos comemora a instalação do canteiro de obras para construção da barragem do Jequitai

População de municípios vizinhos comemora a instalação do canteiro de obras para construção da barragem do Jequitai

 

População comemora montagem do canteiro para início das obras. A cidade de Jequitaí mudou sua rotina nessa semana, com a intensa movimentação para o início das obras do projeto que leva o mesmo nome, que será implantado através de parceria do governo estadual e federal, com investimentos da ordem de R$ 59,9 milhões e a geração de centenas de empregos diretos. O projeto, que potencializará a produção agrícola é considerado a redenção do Norte de Minas. A implantação do canteiro de obras foi festejada por prefeitos.

A chegada dos primeiros tratores, caminhões, tratores e outros equipamentos em Jequitaí, para construção de uma das barragens que servirá de fonte hídrica para o projeto de irrigação que a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) implantará naquele município, foi comemorada pela população, que há décadas aguardava esse momento. Aliado a agitação no centro da cidade, pelo início da concretização de um sonho que muitos nem acreditavam mais, ouvia-se o ronco dos tratores construindo as estradas de acesso ao canteiro de obras e ao acampamento da construtora que construirá a primeira barragem do complexo hidroagrícola de Jequitaí. A previsão é de que o projeto consuma recursos da ordem de R$ 59,9 milhões.

O superintendente da Codevasf em Minas Gerais, Dimas Rodrigues, acompanhado por assessores da sua equipe técnica de engenharia civil e agronômica, esteve no local de toda essa mobilização, reunido com os prefeitos Julveci dos Santos Menezes, de Jequitaí; Carlos Mário Pereira, de Francisco Dumont e Eduardo Monteiro Morais, de Várzea da Palma. Também participaram do encontro vereadores e outras autoridades de municípios vizinhos. “Esse é um momento histórico, uma manhã que nunca mais será esquecida pelo povo da minha cidade, eu sonhava em ver toda essa movimentação de máquinas e gente sendo contratada para esta obra que será a redenção socioeconômica, não só de Jequitaí, mas de todo o Norte de Minas”, foi o que afirmou o prefeito Julveci Menezes, ao assegurar que se fará presente em todas as fases de implantação do projeto.

BARRAGEM – Com investimentos de R$59,9 milhões e previsão de conclusão em 18 meses, a barragem de Jequitaí I é um dos componentes do Projeto Hidroagrícola de Jequitaí. O empreendimento, idealizado pela Codevasf há quatro décadas, possibilitará a melhoria da produtividade e a inclusão de mais de 35 mil hectares irrigados ao processo produtivo regional, área que permitirá a produção de mais de 350 mil toneladas anuais, gerando em torno de 100 mil empregos diretos e indiretos. Foi o que afirmou o superintendente Dimas Rodrigues, em visita a Jequitaí.

O Projeto, elaborado pela Codevasf, é composto de duas barragens, sendo uma para armazenar um volume estimado de 800 milhões de metros cúbicos e uma segunda para elevar a água dos canais que serão construídos nas encostas seguindo o vale do rio que dá nome ao projeto. O empreendimento é complementado com a implantação de infraestrutura de condução e distribuição de água, tornando possível a irrigação do vale do Jequitaí em uma extensão compreendida entre os barramentos até o encontro do rio com o São Francisco.

O vice presidente da Sociedade Mineira dos Engenheiros Agrônomos (Smea), Fernando Britto, que também ocupa o cargo de chefe de gabinete da Codevasf em Minas Gerais, disse que, embora o Projeto Hidroagrícola de Jequitaí seja fruto de estudos desenvolvidos ao longo dos anos, somente em outubro de 2011 ações mais efetivas tiveram início na área de interesse, quando a Codevasf, através de termo de compromisso, repassou cerca de R$ 95 milhões à Ruralminas, para desenvolver os trabalhos de regularização ambiental, incluindo o cumprimento de condicionantes para os licenciamentos e, ainda, ações fundiárias, envolvendo aquisição das áreas que serão inundadas pelo lago e a realocação da população atingida. (Geraisnews)

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Scroll To Top