Home / Carta do Primo / Carta do Primo

Carta do Primo

Bocaiúva, 29 de dezembro de 2013.

 

Primo,

Enfim, sol!

Parodiando uma velha frase pós festa de casamento, registro aqui na terra do Senhor do Bom-Fim a presença do astro rei, após mais de um mês sem que ele mostrasse as caras. Entre mortos e feridos que o dilúvio possa ter causado, no entanto, escaparam todos. Diferentemente do Atlético Mineiro e do Anderson Silva, que se sucumbiram diante dos seus adversários.

“Atrás de morro tem morro” diz a velha sabedoria popular. Pois é, Primo, os torcedores do CAM (Clube Atlético Mineiro), cuja sigla os cruzeirenses ironizavam como sendo Cansados de Apanhar no Mineirão, devem ter esquecido desse ditado; os fãs do spider brasileiro também.

Pensando bem, foi até bom pra eles perderem assim logo de cara, você não acha? Já pensou o Atlético enfrentando o Bayern, que humilhação não ia ser? E o Anderson Silva, depois de levar aquela surra no primeiro round? O adversário americano até que foi bonzinho, pois da primeira vez quebrou foi a cara dele; agora, a perna, o que não deixa de ser menos humilhante.

Os atleticanos, que canonizaram o seu goleiro, esqueceram que os marroquinos não são muito chegados à crença religiosa dos brasileiros. Quando cobraram pênalti, quase quebraram a cara do São Vítor na trave contrária ao lado em que jogaram a bola. Transformaram-o em “santinho do pau oco”.  Desrespeito! Nesse episódio salvou-se apenas a idolatria deles pelo craque Ronaldinho Gaúcho.

O papo (ou será monologo?) até que estava bom, mas o danado do sol se foi e os primeiros pingos de uma chuva que promete chegaram. Como os Correios não recebem envelope molhado, despeço.

Um abraço do

Pedro Cansado de Apanhar em Las Vegas Rodriguez

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Scroll To Top