Home / Carta do Primo / CENTENÁRIO NO CÉU
CENTENÁRIO NO CÉU

CENTENÁRIO NO CÉU

 

 

Bocaiúva, 11 de janeiro de 2014.

 

 

Primo,

 

 

Ontem à tarde, mais ou menos neste mesmo horário, 17h30, quando voltava do enterro do corpo da advogada Gilmara Nogueira, que, precocemente, faleceu aos 37 anos, deixando um imenso vazio nos corações de familiares e amigos, encontrei-me com o Dão (João Lúcio Brant Alves), na Praça Wan-Dyck Dumont. Traçamos, naquele momento, os contornos da comemoração do centenário do lendário Genes Alves. Ele, como um dos seus seis filhos; eu, como natural do bairro Bonfim (antigo Rua de Baixo), onde o nosso personagem instalou o seu comércio há 72 anos. O Joãozinho, 93 anos, irmão caçula do Genes, participou da conversa. Naquele momento, o velho guerreiro, como carinhosamente o chamara o seu filho Dão em uma postagem minutos antes no facebook, estava, como sempre esteve, no Armazém Sabará, de onde sairia às 19 horas para o seu habitual descanso em sua residência, à Rua Cônego Versiani, ao lado da agência local do Banco do Brasil.

Até aí, tudo bem, era só alegria! Hoje de manhã, no entanto, um telefonema acabou com o sonho de, no dia 21 de abril próximo, comemorarmos os 100 anos de vida daquele que, durante várias décadas, fez a alegria do nosso querido bairro Bonfim. Deus não quis que ele comemorasse aqui na terra e o levou para uma festa no céu.

Quem diria, né, Primo? Aquela vitalidade, bom humor e ainda com disposição para o trabalho fosse ele nos deixar tão cedo! Não só os seus filhos ficaram órfãos; o bairro Bonfim também.

Hoje só nos resta lembrar com saudades do seu incrível senso de humor. A propósito, em uma das nossas últimas conversas ele me perguntou se eu gostaria de viver tanto assim. Conhecedor do seu jeito brincalhão, respondi que sim. “E de preferência morrer assassinado por um marido ciumento”, completei. Depois de me mirar de cima em baixo, ele disse: “Difícil vai ser você encontrar o marido ciumento…”. Pois é, Primo, aqui ficou a saudade, mas com certeza o céu vai estar mais alegre.

 

Um abraço!

 

Pedro Centenário Rodriguez

Um comentário

  1. fiquei sabendo da morte de genes alves agora atraves da pagina de pedro rodrigues e fiquei muito triste de nao ter participado de seu velorio e enterro,mas alegre ao lembrar das conversas de fim de tarde quando eu trabalhava com representante comercial autonomo e visitava o comercio de genes alves no bairro bom fim .bairro onde nasci e cresci agradeço por ter convivido com ele e ouvir suas sabias historias de quanda carregava vagoes de mamonas e milho para bh e assim consegui formas os seus seis filhos descanse em paz genes alves que deus conforte sua familia o ceu esta mais feliz amem.marcelosom

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Scroll To Top